Nacional

Publicidade

Nacional

Primeiro-Ministro quer mão-de-obra capaz de garantir desenvolvimento de Moçambique

O Primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário, desafia o novo de Presidente do Conselho de Administração (PCA) da Autoridade Nacional de Educação Profissional (ANEP), Gilberto Botas, a envidar esforços no sentido de garantir a formação de mão-de-obra qualificada e capaz de dinamizar o processo de desenvolvimento, criação e distribuição da riqueza em Moçambique.
©
Carlos do Rosário lançou o repto hoje, em Maputo, durante a cerimónia da tomada de posse de Botas ao cargo de PCA da ANEP, uma instituição recém-criada em Moçambique.
"O nosso sistema de educação tem que ser capaz de formar uma força de trabalho moçambicana tecnicamente qualificada, capaz de dar o seu contributo na dinamização do processo de desenvolvimento, criação e distribuição da riqueza no país", disse o governante.
Explicou que a criação da ANEP tem como objectivo dotar o país de um sistema nacional de educação profissional integrado, coerente, flexível, capaz de responder as exigências actuais do mercado do trabalho.
"É nossa expectativa que a ANEP assegure a gestão do quadro nacional de qualificações profissionais e garanta uma administração rigorosa do Fundo Nacional de Educação Profissional e paute pela imparcialidade e transparência na selecção dos beneficiários do fundo", disse.
Instou a instituição a encorajar e estimular a participação do sector empresarial na educação profissional, sobretudo no que concerne à promoção de estágios curriculares e pré-profissionais dos formandos.
"Na nossa acção governativa temos como uma das prioridades assegurar uma educação profissional técnica e vocacional de qualidade, assente em padrões de competência e que responda às necessidades, especificidades e exigências do mercado do trabalho."
Por seu turno, o empossado comprometeu-se a trabalhar com vista a garantir o desenvolvimento deste sector da educação, de vital importância para impulsionar o desenvolvimento de Moçambique.
"Esta é uma entidade nova. É uma entidade que vai regular as duas áreas de formação, tanto o ensino técnico, como a formação profissional. A nossa primeira tarefa será constituir a equipe de trabalho que vai assegurar o cumprimento de tudo que está previsto na lei seja implementando."


fonte:AIM