Economia

Publicidade

Economia

PM nos EUA para explicar dívidas da Ematum ao FMI e Banco Mundial

O primeiro-ministro desloca-se a partir de terça-feira a Washington para esclarecer ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial as dívidas avalizadas pelo Estado no âmbito do caso Ematum e que não constam nas contas públicas.
©
Segundo um comunicado enviado à Lusa pelo gabinete do primeiro-ministro, durante a estada de quatro dias em Washington, Carlos Agostinho do Rosário tem encontros previstos com a diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, com responsáveis do Banco Mundial e ainda com autoridades norte-americanas.

"O primeiro-ministro vai confirmar o total da dívida contraída pelas empresas públicas, com garantias do Estado, que não aparecem nas estatísticas e não foram reportadas ao FMI, no contexto do Programa Económico em curso, por motivos que serão abordados durante os encontros supracitados", informa o comunicado do governante.

Além da visita de Carlos Agostinho do Rosário, o Governo moçambicano pretende enviar uma equipa a Washington para "aprofundar aspetos técnicos relacionados com a dívida pública do país".

A constituição desta equipa técnica foi avançada no domingo, através de um comunicado do Ministério da Economia e Finanças, no seguimento da revelação pelo Wall Street Journal de um segundo empréstimo de 622 milhões de dólares, realizado em 2013 em favor da empresa Proindicus para aquisição de equipamento militar.